Voltar

Vera Vilar

30 anos Mama, 2009, Doente
Em novembro de 2009 foi-me diagnosticado cancro da mama. O meu primeiro pensamento? Pensei que ia morrer... O mundo desabou a meus pés, depois a esperança fez-me ter forças para o reerguer. Todo o processo que se seguiu foi lento e caraterizado por um misto de emoções. Depois da operação e dos inúmeros exames médicos, seguiu-se a quimioterapia, a radioterapia e a braquiterapia. O IPO passou a ser a minha segunda casa. Foi um período bastante difícil, mas sempre pautado pela esperança... Pensar no futuro, nas coisas que ainda não tinha feito e queria muito fazer, deram-me as forças que eu precisava para continuar a lutar, juntamente com as pessoas que sempre lutaram comigo... E conseguimos... Venci o cancro e sou uma pessoa completamente diferente... Hoje quero viver intensamente e não deixar nada por fazer... A minha mensagem para quem está a passar pelo mesmo é a mesma que eu um dia ouvi - enquanto estivermos vivos, temos o dever de fazer de tudo para assim continuarmos... Muita força para todos e acreditem que vão vencer... Como eu sempre acreditei... “A vida não mede o tempo, mas o emprego que dele fazemos”.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Conheço de perto a realidade do cancro, concretamente do cancro da mama, uma vez em que em casa tenho uma pessoa muito próxima, a minha avó paterna, que...Diogo Campos, 18 anos, Mama, 1992Ler mais
  • Olá a todos! Resolvi também colaborar com o meu diagonóstico, visto que aprendemos uns com os outros. Foi-me diagonosticado um tumor na mama esquerda em...Vitória Soares, 52 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Em fevereiro de 2007 foi-me diagnosticado um cancro de mama. Depois da biópsia veio o resultado, o que eu mais receava, o chão a fugir dos pés, o medo...Elsa Pinto, 40 anos, Mama, 2007Ler mais
  • E um dia tudo muda... Estudava para um teste de psicologia quando a minha mãe entrou em casa de olhos baixos, era qualquer coisa, não sabia bem, vieram as...Sandra Jorge, 34 anos, Mama, 1995Ler mais
  • Em fevereiro de 2011, foi-me diagnosticado cancro da mama. Nunca pela cabeça me passou que iria morrer, não podia, tenho duas filhas e um marido...Ana Rosa, 44 anos, Mama, 2011Ler mais
  • A primeira vez que ouvi a palavra cancro tinha onze anos e foi quando perdi o meu pai. Estávamos em 1975 e na época o cancro era chamado de "doença...margarida ferreira, 51 anos, Mama, 2004Ler mais
Apoios & Parcerias