Voltar

Verónica Domingos

25 anos Mama, 2013, Doente
Antes de mais, olá a todas(os)! Quero deixar o meu testemunho para que saibam que pensamento positivo e atitude positiva podem e fazem a diferença! Nunca desistam de vocês nem da vossa vida, por muito difícil que sejam alguns momentos. Existe sempre algo bom ao qual nos pudemos agarrar!A minha luta contra esta doença começou no dia 19 de janeiro de 2013 (data que, por mais que o tempo passe, nunca esquecerei), dia em que soube o meu diagnóstico e, por algumas horas, não queria acreditar que, com apenas 23 anos, iria ter de enfrentar uma doença tão temida. Chorei abraçada aos que mais amo por horas. Recordo-me de vir a esta mesma página em busca de algum conforto nas palavras de quem já tinha passado por tudo aquilo que eu desconhecia e temia.Ansiava o dia da operação (…), sentimos um enorme alívio mas também começou o medo da quimioterapia e o principal receio de todas (ou quase todas) as mulheres: perder o cabelo. (…)Para os meus pais foi uma fase complicada mas eu nunca deixei que eles se fossem abaixo. Era eu quem dava mais força a todos pois sabia que estava pronta para ir à luta e vencer! O cabelo começou a cair e, muito rapidamente decidi rapá-lo. Não valia a pena prolongar algo que eu já estava mentalizada que tinha de acontecer, afinal de contas eu ia dar tudo por tudo! Acabou por ser um momento descontraído, os meus pais estiveram sempre comigo e rapidamente me adaptei ao meu novo look. Acabei por me render aos lenços e, em pouco tempo, utilizava-os de diversas formas e cores. Sentia-me bem comigo própria, fazia imensas piadas e todos os que me rodeavam sentiam a minha energia positiva e boa disposição. Nos últimos tratamentos já me sentia mais frágil mas, como nunca perdi o apetite, lá me fui aguentando. Passei alguns dias menos bons e fiz internamentos mas felizmente tudo passou e descobri em mim uma força e vontade de viver que eu não sabia que tinha. Hoje posso dizer que já passaram 2 anos que fui operada e sinto que sou uma mulher diferente, mais madura e com outra visão da vida. Tive muito apoio e carinho de todas as pessoas que conheço e até algumas que não conhecia. Os meus pais foram o meu maior pilar e foi sempre por eles que eu lutei para vencer, o meu namorado esteve comigo e a nossa relação tornou-se mais forte. Tive, por isso, a confirmação que ele é o homem da minha vida. Tive sempre as minhas amigas do meu lado e é por isto que vale a pena toda a luta! Temos de nos agarrar às coisas boas que temos ao nosso lado, juntar forças e ir à luta. Vai custar mas vamos vencer, não desanimem pois esse é o caminho mais fácil.Beijinhos e toda a força do mundo para quem está a passar ou já passou por algo deste género.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Neste meu testemunho não é minha intenção descrever os medos, as angústias, os receios ou o desânimo que por vezes teimam em nos perseguir. Tenho por...Maria Peixoto, 37 anos, Mama, 2010Ler mais
  • (...) Estava envolvida num projecto profissional intenso em Lisboa, faltava-me tempo para parar e pensar... Mas estava muito assustada com o nódulo no...Fernanda Simões, 46 anos, Mama, 2005Ler mais
  • Aos 32 anos, a vida sorri-nos todos os dias, principalmente quando temos um bebé a crescer dentro de nós, de repente perdemos esse bebé, por fatores...Marlene Duarte, 32 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Decorridos oito anos, ainda consigo trazer para o papel um percurso duro na sua essência mas repleto de força, a força que nos chega das gargalhadas que...Fátima Bernardo, 47 anos, Mama, 2007Ler mais
  • Olá a todas as mulheres e até homens que possam estar a sofrer desta doença. A mim foi-me diagnosticado em setembro de 2009, a princípio não era nada....Lina Garcia, 35 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Embora seja uma jovem, talvez um pouco inconsciente, vivi uma situação muito perturbadora e desgastante emocionalmente com a minha tia, portadora do...Maria Ferreira, 19 anos, Mama, 2005Ler mais
Apoios & Parcerias