Voltar

Ana Cristina Ribeiro Rosa

44 anos Mama, 2011, Doente
Em fevereiro de 2011, foi-me diagnosticado cancro da mama. Nunca pela cabeça me passou que iria morrer, não podia, tenho duas filhas e um marido fantástico que precisam muito de mim. Mas a partir desse momento fui eu quem mais precisou deles, e estiveram sempre lá. Sem dúvida que sem o apoio da família e amigos deve ser muito difícil passar por todas as fases da doença. O desespero da espera pela cirurgia, finalmente chegou o dia, com um médico e uma equipa fantástica, mastectomia, felizmente sem ter que fazer quimioterapia nem radioterapia, reconstrução definitiva da mama logo em julho desse ano, o mesmo médico sempre atencioso e carinhoso, o meu muito obrigada e a todos os que cuidaram de mim nas duas vezes que estive internada no IPO. Serviço cinco estrelas com um apoio psicológico fantástico. Aqui estou eu, dois anos depois a dar o meu testemunho para que todas as mulheres que passem pelo mesmo, nunca, mas nunca baixem os braços. O que não nos mata torna-nos mais fortes.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Tinha 30 anos, uma vida inteira pela frente e a certeza de que iria ver a minha filha, que na altura tinha 2 anos, a crescer. Um dia, no duche, senti um...Ana Marques, 32 anos, Mama, 2011Ler mais
  • Chamo-me Rosa, tenho 49 anos. Em agosto de 2010 foi-me diagnosticado um carcinoma invasivo da mama de grau III. Passei por 6 sessões de quimioterapia com...Rosa pereira, 49 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Foi-me diagnosticado cancro da mama triplo negativo (…). A fase do diagnóstico foi terrível mas percebi que a solução era...Claudia Gonçalves, 46 anos, Mama, 2018Ler mais
  • Chamo-me Dulce Helena, tenho 58 anos e foi-me diagnosticado um carcinoma muito avançado na mama esquerda em Junho de 2014. Fiz Quimioterapia (...) de...Dulce Silva, 58 anos, Mama, 2014Ler mais
  • Nunca escrevi sobre este assunto em lado nenhum, mas parece-me que o meu testemunho pode dar esperança a outros. No ano 2000, o meu filho, na altura com 2...Maria Ferreira, 50 anos, Mama, 2004Ler mais
  • Foi graças a esta Instituição que hoje estou viva. Em 2006 fui chamada para o rastreio e foi-me detetado um nódulo, mas esse foi só tirar e felizmente...Beatiz xavier, 50 anos, Mama, 2007Ler mais
Apoios & Parcerias