Voltar

Ana Cristina Ribeiro Rosa

44 anos Mama, 2011, Doente
Em fevereiro de 2011, foi-me diagnosticado cancro da mama. Nunca pela cabeça me passou que iria morrer, não podia, tenho duas filhas e um marido fantástico que precisam muito de mim. Mas a partir desse momento fui eu quem mais precisou deles, e estiveram sempre lá. Sem dúvida que sem o apoio da família e amigos deve ser muito difícil passar por todas as fases da doença. O desespero da espera pela cirurgia, finalmente chegou o dia, com um médico e uma equipa fantástica, mastectomia, felizmente sem ter que fazer quimioterapia nem radioterapia, reconstrução definitiva da mama logo em julho desse ano, o mesmo médico sempre atencioso e carinhoso, o meu muito obrigada e a todos os que cuidaram de mim nas duas vezes que estive internada no IPO. Serviço cinco estrelas com um apoio psicológico fantástico. Aqui estou eu, dois anos depois a dar o meu testemunho para que todas as mulheres que passem pelo mesmo, nunca, mas nunca baixem os braços. O que não nos mata torna-nos mais fortes.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Olá! Venho deixar o meu testemunho. Tudo começou a 5 de junho 2015. Estava deitada a brincar com o meu filho de 4 anos e senti dores na mama e...Susana Coelho, 39 anos, Mama, 2015Ler mais
  • Olá! Sei que não estou só, sou uma de muitas... é espantosa a solidariedade entre as mulheres com cancro de mama! Quero aqui dizer que enfrentei o meu...Maria, 45 anos, Mama, 2010Ler mais
  • É verdadeiramente assustador receber a noticia de que temos cancro.O mundo pára. Por momentos perdi a noção real das coisas....Maria Neves, 58 anos, Mama, 2019Ler mais
  • Com apenas 28 anos de idade, em agosto de 2005, num autoexame descobri um pequeno caroço que se veio a confirmar ser um carcinoma. Como podem calcular foi...Gisela Marmelo, 34 anos, Mama, 2005Ler mais
  • Em outubro de 2010 deixei de tomar a pílula para ter outro filhote. Passados alguns dias, no meu trabalho, que era ser operadora de ordenha, senti uma dor...SOFIA FERNANDES, 30 anos, Mama, 2011Ler mais
  • Há 7 anos, ao fazer a depilação nas axilas, detetei que algo não estava bem, embora não conseguisse fazer a palpação do nódulo. Fui no mesmo dia ao...Isabel Coelho, 56 anos, Mama, 2005Ler mais
Apoios & Parcerias