Voltar

Maria Soares

49 anos Estômago, 2006, Doente
Em abril de 2006, tinha 40 anos, uma gastrite e muito stress na minha vida profissional. O meu médico comunicou-me que eu tinha um tumor maligno extremamente agressivo no estômago e senti que era uma sentença de morte. A minha mãe tinha falecido 9 anos antes, ainda nova, também com cancro no estômago. Mas o meu caso foi muito diferente... Removeram-me o estômago no IPO. Tenho agora 49 anos e estou bem. O que fez a diferença foi o diagnóstico precoce. Por isso, deixo o meu testemunho sobre a importância de estarmos atentos ao que o corpo nos comunica (sem exageros, claro) e de consultarmos com regularidade um médico com quem nos sintamos compreendidos. Se posso estar agora aqui a escrever estas linhas foi por ter feito isso. E desde aí tento gerir melhor o stress e tratar melhor o meu corpo. Como se também ele fosse uma das minhas filhas queridas, que pude acompanhar até serem já jovens adultas. Ter um tumor maligno pode não significar a morte. Eu estou cá para o provar.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Quero partilhar com o mundo a minha felicidade, vai fazer 5 anos no dia 4 abril de 2013 que fui submetida a uma gastrectomia total do estomago...Vera Ideia, 45 anos, Estômago, 2008Ler mais
  • A minha amada mãe realizou a endoscopia em novembro de 2014 e, nesse mesmo dia, ficámos a saber que tinha sido detetado um tumor do estômago. Foi feita a...margarida costa, 26 anos, Estômago, 2014Ler mais
  • Janeiro de 2015. A minha mãe já não andava bem há algum tempo, mas disfarçava os sintomas. Odiava médicos,...Tânia, 38 anos, Estômago, 2015Ler mais
  • Recentemente guardei a minha mãe no coração, deixando de a poder ver e estar com ela fisicamente, mas guardo-a comigo todos os dias no meu coração e no...Tamára Sousa, 24 anos, Estômago, 2012Ler mais
  • Na minha família (fora do núcleo de pais, irmãos, sobrinhos) tivemos alguns casos de cancro, sempre vistos a uma distância...Cláudia, 26 anos, Estômago, 2015Ler mais
  • Olá, o meu nome é Mónica, tenho 36 anos e sou mãe de dois seres maravilhosos, o Dinis (6 anos) e a Diana (20 meses). Diagnosticaram-me cancro gástrico...monica teixeira, 36 anos, Estômago, 2011Ler mais
Apoios & Parcerias